quarta-feira, 1 de outubro de 2008

terça-feira, 30 de setembro de 2008

LUZ NO MANOEL



Contaminados pelo espírito open source do graffiti research lab fomos acender algumas luzes nos letreiros apagados do edifício Manoel Pinto da Silva, ícone da arquitetura modernista, que um dia já foi o edifício mais alto de Belém do Pará. Na verdade, foi o décimo terceiro edifício construido assimilando técnicas modernas, concreto, elevadores, tornando possível na década de 50, a construção do mais alto arranha-céu da cidade, com vinte e seis pavimentos. No terrace do Manoel Pinto da Silva o letreiro enchia de charme um restaurante panorâmico que permitia uma visão de 360 graus do centro de Belém, hoje sem manutenção representa o descaso com o patrimônio arquitetônico da cidade e o veloz apagamento de nossa memória cultural.